15 de Abril de 2012

A Ikaros Solar e a Hemera Energy criaram a joint-venture Ikaros-Hemera, especializada no fornecimento e instalação de sistemas solares fotovoltaicos para o mercado empresarial.

Detida em 50% por cada accionista, esta nova empresa resulta “num projecto com sólida experiência na área, no que diz respeito à instalação de sistemas fotovoltaicos em grandes clientes”, explica o comunicado de imprensa da Ikaros-Hemera, citado aqui pelo Construir.

A joint-venture realça também a capacidade desta empresa para “a concepção de modelos de negócio adequados a cada cliente, numa óptica de investimento financeiro, com garantia de produção até 95%”.

Segundo o comunicado de imprensa, esta joint venture é o resultado da vontade das duas empresas em investir num país “onde o recurso ao sol é abundante, a legislação é favorável” e a tendência do custo da tecnologia é de decréscimo. Isto “faz com que Portugal seja dos primeiros países na Europa a chegar à paridade de rede”, revelam.

“Decidimos juntar-nos a quem tem o know how e forte capacidade de implementação nesta área e acredito que este seja a única empresa nacional do sector fotovoltaico focada exclusivamente no mercado empresarial”, declarou o director-geral da Ikaros-Hemera, Duarte Sousa.

“Estamos muito focados neste segmento empresarial, para projectar, fornecer e instalar sistemas solares fotovoltaicos, sustentados no know how e experiência internacionais”, explica o responsável, assegurando que, “só no ano passado, a Ikaros Solar instalou uma potência na ordem dos 40 MW, ou seja, equivalente à potência permitida para todo o mercado português em 2012”.

A Hemera Energy, recorde-se, integra a Quifel Natura Resources, empresa de Miguel Pais do Amaral. Já a Ikaros Solar é detida pela família Deveis e pelo Crédit Agricole Private Equity.

fonte:http://www.greensavers.pt/

publicado por adm às 19:19

03 de Abril de 2012

A Martifer Solar, que anunciou esta terça-feira a conclusão de um parque fotovoltaico na Sicília, Itália, que irá produzir energia suficiente para suprir as necessidades de 5.000 famílias, quer apostar em novos mercados na América Latina, Ásia e Médio Oriente.

O parque fotovoltaico, com uma potência instalada de 11MW, encomendado pelo fundo Copernico e gerido pela Finanziaria Internazionale Alternative Investment SGR, ¿é um dos maiores da Sicília¿ e ¿o maior construído pela Martifer Solar em Itália¿, realçou em comunicado a empresa portuguesa, subsidiária da Martifer SGPS.

A estratégia de crescimento da Martifer Solar passa pela diversificação para novos mercados de alto potencial no setor fotovoltaico, apostando ¿em geografias como América Latina, Ásia e Médio Oriente¿, disse à Lusa Gustavo Fernandes, administrador da Martifer Solar.

Neste momento, a empresa está presente em mais de 20 países distribuídos por quatro continentes - Europa, América, Ásia e África, de onde resulta a maior fatia dos proveitos operacionais, que, em 2011, aumentaram 33 por cento para 293 milhões de euros.

A atividade da Martifer Solar é desenvolver projetos fotovoltaicos como solução completa ¿chave-na-mão¿, ou seja, o licenciamento, a construção e a ligação à rede, mas a estratégia da empresa nesta área não passa, para já, pela produção.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 21:45

08 de Janeiro de 2012

A cidade da Maia, no Grande Porto, vai colocar painéis solares em três dezenas de bairros sociais, escolas básicas, instalações desportivas e outros edifícios municipais. O projecto está avaliado em €5 milhões (R$ 11,7 milhões), tem como objectivo a redução da factura de energia da câmara local e já foi aprovado pelo QREN para obter apoios europeus.

A breve prazo, a câmara da Maia pretende ainda caracterizar os consumos de todos os seus edifícios e equipamentos de que é proprietária, identificando onde gasta mais e que outras medidas possibilitam esta redução de custos.

Assim, e para além de ser pedida a certificação energética dos três complexos municipais de piscinas e da Torre do Lidador, serão instaladas baterias de condensação em 31 instalações camarárias, equipamentos que permitem acumular energia durante a noite, para ser consumida durante o dia. Estes equipamentos vão reduzir o consumo de energia em 30%.

fonte:http://www.greensavers.pt

publicado por adm às 22:23

09 de Novembro de 2011

Mais de 30 entidades estarão presentes no Fórum Solar Global, que decorrerá em Évora entre 10 a 12 de Novembro.

A SUNAID, uma associação sem fins lucrativos (ONGD) empenhada em eliminar a pobreza no Mundo, através do recurso à Energia Solar, anunciou hoje que, juntamente com a SELF - Solar Electric Ligth Fund (USA) e a IDEAAS - Instituto para o Desenvolvimento de Energias Naturais e Sustentáveis (Brasil), será co-anfitriã do Fórum Solar Global, que ocorrerá em Évora de 10 a 12 de Novembro.

O Fórum foi concebido para juntar um conjunto de entidades internacionais na área da Energia Solar que vão discutir e identificar caminhos para eliminar a pobreza através da adopção de soluções solares integradas. Manuel Collares Pereira, Presidente da SUN AID e que intervirá durante o Fórum, afirmou que "o acesso à energia é uma condição necessária para a erradicação da pobreza no mundo mas consegui-lo é extremamente difícil e complexo e beneficiará da acção coordenada de um grande número de organizações."

Mais de 30 entidades estarão presentes no Fórum Solar Global. Os participantes no Fórum, representando governos, academia, Organizações Não Governamentais, instituições financeiras, agencias internacionais e o sector privado, farão no final a assinatura de um compromisso para colaborarem através da Academia Solar Global na identificação dos melhores caminhos que para proporcionar o acesso á Energia a todos os que vivem em pobreza.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

 

publicado por adm às 20:56

10 de Outubro de 2011

Empresa investe quatro milhões de euros num parque com capacidade para produzir um ‘megawatt’.

A Glintt - Global Intelligent Technologies, que resultou da fusão da Pararede com a Consiste, está a investir quatro milhões de euros em Évora, na criação de um parque fotovoltaico com 2.880 painéis e uma capacidade de produção eléctrica de um ‘megawatt' (MG), avançou o presidente-executivo da empresa, Manuel Mira Godinho, ao Diário Económico.

O projecto da tecnológica, feito através da participada a 100% Glintt Energy, com sede em Évora, "deverá estar concluído e a operar dentro de doze meses", garantiu Manuel Mira Godinho. "A totalidade da electricidade produzida vai ser vendida à EDP", adianta o mesmo gestor. "Todo este processo começou há cerca de um ano. Está feita toda a parte de engenharia e estamos agora na fase final de análise da estrutura do solo, com estudos mais detalhados e a fazer a terraplanagem", explica Manuel Mira Godinho.

O novo parque da Glintt fica a alguns quilómetros do Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo, num antigo aterro sanitário. "Ao mesmo tempo, este investimento serviu para reabilitar um terreno que estava poluído", refere o mesmo responsável.

Sobre a possibilidade de a empresa vir a realizar novos investimentos na produção de energia, Manuel Mira Godinho garante apenas que, "para já, não há nada preparado, porque tudo depende dos concursos públicos lançados para a produção e esses não têm sido lançados". 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:29

06 de Outubro de 2011

A Martifer Solar, detida pela Martifer SGPS, assinou um acordo com uma empresa gerida pela BNP Paribas Clean Energy Partners para a construção de uma instalação solar fotovoltaica de 22 MWp em Portugal. 

Além da implementação técnica do projecto, a Martifer Solar será também responsável pelo fornecimento e instalação chave-na-mão de todo o equipamento necessário. O parque fotovoltaico deverá estar concluído no primeiro semestre de 2012. 

O parque deverá produzir 37,4 GWh/ano, o equivalente ao consumo médio de mais de 10 000 famílias portuguesas, o que evitará a emissão de cerca de 15 200 toneladas de CO2 por ano para a atmosfera. 

Em comunicado, Henrique Rodrigues, CEO da Martifer Solar, diz este projecto mostra a capacidade da Martifer Solar «para atrair investimento estrangeiro para o sector das energias renováveis em Portugal, apesar da actual conjuntura económica difícil».

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 23:30

27 de Setembro de 2011

“Até o Sol prefere a Vulcano” e e “Até o sol trabalha com a Vulcano” dão o mote à campanha de comunicação da Vulcano, que estará em vigor até ao final do mês de Outubro

A campanha multi-meios marca presença em rádio, imprensa generalista e profissional e meios online. Com os slogans “Até o Sol prefere a Vulcano” para o consumidor final e “Até o sol trabalha com a Vulcano” para os profissionais do sector, a Vulcano pretende sensibilizar para os benefícios da adopção da energia solar térmica para aquecimento de águas, nomeadamente a redução significativa do consumo energético e ainda a diminuição da emissão de gases nocivos para a atmosfera.

A estratégia da Vulcano visa reforçar a sua liderança no solar térmico, através da divulgação da gama de soluções solares térmicas completas e versáteis, bem como dos serviços de apoio ao nível do dimensionamento e instalação (através de profissionais certificados). As mensagens comunicadas incidem sobre os valores-chave para a marca, como a poupança, o conforto e a preservação do meio ambiente.

A campanha inclui ainda uma acção com o diário gratuito Metro, em que a marca e o jornal irão distribuir contadores de tempo para sensibilizar os leitores a reduzir a duração do tempo de banho, contribuindo assim para a diminuição dos consumos de energia e água.

O conceito criativo é assinado pela agência de publicidade Tux&Gill e o planeamento de meios ficou a cargo da Tempo-OMD.

fonte:http://rmelectro.com/

publicado por adm às 21:44

24 de Setembro de 2011

A empresa Energie, da Póvoa de Varzim, introduziu uma nova tecnologia de aproveitamento de energia de painéis solares termodinâmicos que permite absorver mesmo a temperaturas negativas, disse à Lusa o responsável pelo projeto.

Segundo explicou o engenheiro que coordena o projeto dentro da Energie, Francisco Fernandes, esta nova tecnologia vai permitir uma absorção de raios solares na ordem dos 94 por cento, combinando duas vertentes "incompletas", a tecnologia solar térmica e as bombas de calor.

"O fluido que funciona no nosso painel não é água, mas vitrocerâmica, que consegue absorver energia mesmo a temperaturas negativas", disse o engenheiro, salientando que este material se encontra nos 35 graus negativos no seu estado natural, pelo que mesmo uma temperatura de, por exemplo, zero graus permite a geração de calor para aquecer a água de um termoacumulador.

fonte:Lusa

publicado por adm às 15:05

23 de Setembro de 2011

O Município de Miranda do Corvo avançou com a colocação de painéis solares fotovoltaicos no Centro Educativo local, com vista à produção de energia eléctrica.

O edifício do Centro Educativo, frequentado por cerca de 230 crianças, entrou em funcionamento no anterior ano lectivo, sendo construído de raiz, completamente moderno com todos os equipamentos necessários a um ensino de qualidade.
Apesar de a energia produzida não ser directamente consumida no edifício, pretende-se, desta forma, compensar os gastos energéticos do Centro, tornando-o mais amigo do ambiente.
 
Prevê-se que os painéis fotovoltaicos, com uma área de 30m2, produzam, anualmente, cerca de 6167.9 Kwh, dependendo este valor das horas de sol que se venham a registar. A energia produzida será vendida à rede pública, que fará a sua gestão e utilização, e o equipamento entrará em funcionamento a curto prazo.
 
A introdução de um sistema de microgeração num edifício escolar, pretende também sensibilizar os jovens estudantes para a importância da utilização de energias renováveis e da sustentabilidade ecológica. Saliente-se, igualmente, que o Centro Educativo foi projectado de forma a permitir graus elevados de eficiência energética e, consequentemente, consumos mais racionais.
 
A instalação deste equipamento de microgeração representa um investimento de cerca de 20 mil euros, prevendo-se que o retorno deste investimento ocorra no prazo de 5 anos, contribuindo o equipamento para a obtenção de receitas por parte do Município mirandense e, também, para sensibilizar as crianças para a importância da utilização de energias renováveis.
fonte:http://pombal97.com/
publicado por adm às 22:01

05 de Setembro de 2011

A produção de energia solar fotovoltaica mais do que duplicou em 2010, atingindo uma produção mundial de 23,5 gigawatts (GW), revela o relatório do JRC, centro de investigação da Comissão Europeia.

Desde 1990, a produção de painéis fotovoltaicos – que convertem a luz do Sol em electricidade - aumentou mais de 500 vezes, passando de 46 megawatts (MW) para 23,5 GW em 2010, salienta o relatório do Joint Research Center (JRC), que considera esta uma das indústrias com maior crescimento da actualidade. 

Actualmente, a China é o maior produtor de painéis fotovoltaicos, seguida de Taiwan, Alemanha e Japão. Entre os 20 maiores fabricantes do ano passado, apenas quatro têm instalações na Europa, mais precisamente a First Solar (Alemanha, Estados Unidos, Vietname e Malásia), Q-Cells (Alemanha e Malásia), REC (Noruega e Singapura) e Solarworld (Alemanha e Estados Unidos).

Analistas de mercado acreditam que os investimentos na tecnologia fotovoltaica poderão duplicar de 35 a 40 mil milhões de euros em 2010 para mais de 70 mil milhões em 2015. Ao mesmo tempo esperam que os preços para o consumidor continuem a descer. Na verdade, nos últimos três anos o preço dos painéis caiu quase 50 por cento, lembram.

Apesar das dificuldades económicas, acrescentam os autores do relatório, o número de campanhas de implementação do solar fotovoltaico continua a aumentar em todo o mundo, graças a vários incentivos, nomeadamente fiscais. 

O relatório “PV Status Report”, na sua décima edição, foi realizado a partir de inquéritos a mais de 300 empresas espalhadas por todo o mundo e dedica-se ao mercado e indústria do solar fotovoltaico, especialmente na União Europeia, Índia, Japão, China, Taiwan e Estados Unidos.

fonte:http://ecosfera.publico.pt/

publicado por adm às 22:36

pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links