08 de Janeiro de 2012

A segunda maior produtora de energia solar do mundo tem motivos para comemorar seu desempenho no último ano. Em 2011, a Alemanha aumentou em 60% a sua produção de energia solar. E a boa notícia não veio sozinha: o crescimento nesse setor acompanhou uma queda de 4,8% no consumo de energia no país, e 20% da produção energética da Alemanha já vem de fontes renováveis.

O anúncio do desempenho da indústria solar foi feito pela associação comercial de energia solar do país, que divulgou também que a produção do setor somou em 2011 3% do total de energia gerado pela Alemanha, ou 18,6 bilhões de quilowatt-hora (18,6 terawatt-hora).

Apesar das mudanças nas tarifas feed-in, que reduziram o crescimento das instalações solares em relação aos anos anteriores, o setor ainda foi o que mais se desenvolveu dentro da indústria energética alemã.

Além disso, dados divulgados no final de dezembro indicam que outras fontes de energia renovável no país também acompanharam esse crescimento, elevando a participação das renováveis no mix energético da Alemanha para 20%.

Ao mesmo tempo, o consumo de energia no país caiu 4,8% no último ano em relação a 2010, acompanhando a queda no uso do petróleo (3%), do gás (10,2%), da energia nuclear (22,9%) e do carvão antracite (0,7%) – embora o uso do carvão lenhite tenha aumentando 3,7%.

Segundo o grupo de estatísticas AGEB, investimentos na eficiência residencial e industrial, combinados com temperaturas mais quentes, possibilitaram que o país reduzisse seu consumo energético.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

publicado por adm às 22:38

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links