02 de Junho de 2011

A Sol Cativante, empresa formada por administradores da Martifer Solar, obteve mais três lotes fotovoltaicos de 2 MW na segunda fase de adjudicação da Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), a juntar aos 17 lotes que já tinha obtido no final de 2010. À semelhança da primeira fase, a empresa foi a que apresentou uma maior contrapartida por lote, desta feita em torno dos 1,15 milhões de euros.

O concurso atribui ainda dois lotes à Port Sun Energy e dois lotes ao consórcio formado pela Futursolutions,Scheuten Solar Ibérica e Empresa Solar Aplicada. Ao todo, a DGEG recebeu cerca de 7,36 milhões de euros em contrapartidas pela segunda adjudicação de licenciamento fotovoltaico. No conjunto das duas fases, o valor total de contrapartidas financeiras rondou os 93,9 milhões de euros, por 59 lotes atribuídos (118 MW).

No entanto, nem tudo são rosas para as contas do Estado, já que o processo de licenciamento tem sido afectado por falta de financiamento dos próprios promotores. «Os promotores não têm comparecido à marcação dos lotes, essencialmente por dificuldades de financiamento das entidades», admitiu o director-geral da DGEG, José Manuel Perdigoto, ao jornal Água&Ambiente, em Maio.

fonte:http://www.ambienteonline.pt/
publicado por adm às 22:34

pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links