07 de Novembro de 2010

Pesquisadores criaram filmes finos e transparentes capazes de absorver luz e produzir eletricidade em grandes áreas. Os filmes podem ser usados para projetar painéis solares transparentes, e melhorar a utilização deles.

Os novos filmes são polímeros semicondutores cheios de fulerenos, que são moléculas redondas que consistem em 60 átomos de carbono.

Os cientistas criaram um fluxo de gotas de água através de uma camada de solução de polímero de fulereno. Quando a água evapora, os materiais se auto organizam, parecendo micro células hexagonais. O filme de polímero acaba ficando com a forma de um favo de mel.

As películas são transparentes, porque as bordas dos hexágonos contêm cadeias de polímero embaladas juntas firmemente, enquanto o centro dos hexágonos tem cadeias poliméricas finas e ligeiramente comprimidas. As bordas, de tão compactas, são capazes de absorver luz e gerar eletricidade.

Segundo os cientistas, esta é a primeira vez que um material combina semicondutores e fulerenos para absorver a luz e gerar carga de forma eficiente. No futuro, se a tecnologia for potencializada, as janelas de uma casa ou escritório poderão gerar energia solar.

Os pesquisadores esperam usar esses filmes ou películas transparentes para criar tipos completamente novos de displays ópticos, gerando energia de painéis solares para janelas e outras aplicações de grande escala.

Segundo eles, uma casa com janelas feitas com este tipo de material, combinada com um teto solar, vai cortar os custos de eletricidade de forma significativa.

Fonte:[DailyTech]

publicado por adm às 21:49

03 de Novembro de 2010

O preço dos custos relativos à Energia SolarFotovoltaica irá cair 60% até 2020.

Este facto é apresentado num estudo recente European Photovoltaic Industry Association (EPIA) e do Greenpeace, no qual concluem que estes equipamentos terão uma queda de 60% no custo daenergia solar fotovoltaica.

Segundo as pesquisas, nos últimos dois anos o preço desta solução energética caiu 40%. Além do custo, a alternativa ganha pontos no requesitoeficiência dos módulos, que tem uma variação média entre 15% e 19%.

Num cenário de 10 anos, o estudo aponta um aumento de eficiência da ordem de 30%, o que ajudará a reduzir o preço da energia solar fotovoltaica.

De acordo com a projecção feita pelo estudo, a base instalada de energia solar fotovoltaica fechará o ano com 30 GW.

Na Europa, este tipo de aproveitamento energético, em 2009, ficou em terceiro lugar, atrás da energia eólica e da geração térmica a gás. O estudo informa que a tecnologia fotovoltaica já é utilizada por mais de 50 governos nacionais ou regionais em todo o mundo.

Revela ainda que mais de mil empresas estão produzindo silício cristalino e 160 trabalhando com tecnologias de película fina.

fonte:portal-energia

publicado por adm às 23:26

02 de Novembro de 2010

A Martifer Solar inaugurou, na Ilha de Santiago (Cabo Verde), o segundo dos dois parque solares fotovoltaicos contratados em Janeiro. Instalado em estruturas fixas, este parque utiliza painéis solares produzidos na fábrica da empresa em Oliveira de Frades.

Com uma produção estimada de 8.120 MWh/ano, o parque ocupa uma área de 13 hectares e tem uma potência pico de 5 MW, e é, até à data, a maior central fotovoltaica do continente africano.

No mês de Outubro, foi inaugurado pelo Governo de Cabo Verde um parque solar na Ilha do Sal, também construído pela Martifer Solar, com 2,5 MWp e possibilidade de ampliação para 5 Mwp.

As duas centrais assegurarão cerca de 4% da electricidade total produzida em todo o arquipélago e evitarão a emissão de 13 mil toneladas por ano de CO2.

«Com os condicionalismos próprios destas geografias, a execução destes projectos em tão curto espaço de tempo foi, para a Martifer Solar, um desafio enorme que, com a ajuda de todos os agentes envolvidos, superámos! Agora, continuaremos a trabalhar na expectativa de encontrar outros projectos que, tal como estes, contribuam decisivamente para o desenvolvimento e bem-estar das populações», refere Henrique Rodrigues, CEO da Martifer Solar.

fonte:ambienteonline

publicado por adm às 22:13

01 de Novembro de 2010

Logitech lança teclado alimentado por energia solar

 

 

A Logitech apresentou nesta segunda-feira seu primeiro teclado sem-fio alimentado por energia solar. O K750 tem um painel solar integrado que captura energia luminosa até mesmo de lâmpadas. Feito apenas com plástico reciclado, será lançado este mês nos EUA e Europa com preço sugerido de US$ 80.

 

O teclado pode funcionar na escuridão total por até três meses. A partir do dia 15, a Logitech disponibilizará para download um programa que informa o nível de carga da bateria. O programa poderá ser baixado no endereço www.logitech.com/k750.solarapp

fonte:oglobo

publicado por adm às 16:59

pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links