02 de Abril de 2010

O projecto | Energias Renováveis

A dependência dos combustíveis fósseis, para a obtenção de energia, tem conduzido a problemas ambientais graves, em termos de emissões de gases com efeito de estufa para a atmosfera.
A aplicação de sistemas de energias renováveis é, assim, fundamental para reduzir esta dependência e, consequentemente, reduzir o impacte das nossas necessidades de energia no meio ambiente.



Energias Renováveis - Solar Térmico



A disponibilidade desta forma de energia em Portugal não é uniforme ao longo do ano, devido à latitude em que nos encontramos.

A maior disponibilidade da radiação solar no Verão, relativamente ao Inverno, faz com que os sistemas sejam dimensionados para satisfazer as necessidades de água quente no Verão a 100%, não conseguindo satisfazê-las totalmente no Inverno. A opção de ter um sistema que cubra as necessidades de água quente o ano todo, faz com que se tenha que ter um sistema de maiores dimensões, o que implica um maior investimento, e que cria um grande desperdício da energia captada no Verão.

Assim, a optimização de um sistema para o Verão, conduz a que no resto do ano, de uma forma mais ou menos acentuada, seja necessário recorrer a um sistema convencional complementar, que funcione em apoio ao solar.


Utilização

Os sistemas solar térmicos têm várias possibilidades de utilização:

- aquecimento de águas domésticas

- climatização da habitação (aquecimento)

- aquecimento de águas de piscinas

O aquecimento de águas domésticas é a utilização mais dada a estes sistemas, dado exigir apenas um ou dois painéis (conforme a dimensão da família, e os seus gastos), e esta ser uma necessidade que existe ao longo de todo o ano, tendo-se assim uma optimização deste investimento.

A climatização de uma habitação já exige um número mais elevado de painéis, sendo que a quantidade de painéis instalada para fazer o aquecimento da habitação só terá utilização no Inverno. Assim, este investimento vai ser muito elevado para o rendimento que se vai ter do sistema, não se tornando vantajoso.

No entanto, existem duas possibilidades de aplicação dos painéis solares térmicos para aquecimento ambiente que constituem um bom investimento:

- se os painéis também forem usados para fazer o aquecimento de águas de piscinas no Verão, para além do aquecimento ambiente no Inverno, optimizando assim o investimento; ou

- para o aquecimento de uma casa de fim-de-semana. Este sistema, para além de fazer o aquecimento das águas quentes sanitárias, faz o pre-aquecimento da casa, mantendo a sua temperatura acima da temperatura causadora de condensações (evitando situações de humidades), e ajuda consideravelmente o sistema de aquecimento central, pois este já não vai ter que arrancar do zero, partindo já de uma situação muito mais perto da situação de conforto, consumindo muito menos energia. Esta situação é possibilitada pelo facto de muitos dias haver sobra de energia solar, uma vez já aquecido o acumulador de água quente. Nesse caso a energia que sobra pode circular directamente no sistema de aquecimento central da casa, sendo suficiente para a manter na situação de pre-aquecimento. Isto consegue-se com instruções ao sistema de controlo existente e um pequeno conjunto com válvula motorizada de três vias/bomba circuladora.


Tecnologia

Os painéis solares térmicos têm uma variedade em termos de tecnologia. Para o uso doméstico os principais são:

- colectores planos – são os mais comuns, sendo utilizados para a produção de água quente a temperaturas inferiores a 60 ºC.;
- CPC (concentradores parabólicos compostos) - combina as propriedades dos colectores planos (podem ser fixos e captam a radiação difusa) com a capacidade de produzirem temperaturas mais elevadas (>70ºC), tendo um maior rendimento que os colectores planos;


Relativamente ao tipo de sistema estes podem ser de:

- circulação em termosifão - funciona pelo principio de que um fluido quente é menos denso que um fluido frio, fazendo com que o que está quente suba e o que está frio desça. Assim, neste sistema a água aquecida pelo Sol no colector, sobe "empurrando" a água mais fria do depósito, forçando-a a tomar o seu lugar, descendo, para subir novamente quando, por sua vez for aquecida. Assim, este sistema não precisa de bomba electrocirculadora para movimentar o fluído, mas o depósito tem que ficar acima do colector, o que normalmente significa ficar em cima do telhado visível.

- circulação forçada – sistema com bombas electrocirculadoras para movimentar o fluido térmico. Necessário quando não é viável a colocação do depósito acima da parte superior dos colectores, e para os grandes sistemas em geral. Isto torna este sistema mais dispendioso.

Os sistemas também podem ser:

- directos - em que o sol aquece directamente a água; ou

- indirectos – em que o sol aquece um líquido, que por sua vez vai aquecer a água. Este sistema é indicado para locais em que as temperaturas atingem valores muito baixos.


Aquisição

Na compra de um sistema solar, não só é preciso analisar as necessidades que se quer ver preenchidas com o sistema, mas também é necessário ter em consideração a zona do país e a instalação do painel solar na habitação (possíveis orientações, etc.).

Esta informação é de extrema importância para se analisar as várias possibilidades em cada caso. Para tal, a visita do vendedor/instalador à habitação é fundamental para que este forneça ao comprador a informação da forma mais completa possível.


Na escolha do equipamento, mais do que o rendimento que este tem, é importante a sua adaptabilidade à função que vai realizar, isto é, as temperaturas típicas necessárias à aplicação a que se destina, devendo não ter rendimentos inferiores a 40-50% para essas temperaturas.

Para quem está a considerar adquirir este tipo de equipamento aconselha-se a consulta do site do Programa Água Quente Solar . Aqui encontra informação sobre instaladores e colectores certificados ou em vias de certificação, bem como uma área de perguntas frequentes (FAQ) onde são levantadas questões desde os tipos de painéis que existem às possibilidades de instalação de um painel, entre outras.



Qualidade

A procura de qualidade é fundamental, por isso a escolha de equipamentos e instaladores certificados é importante para garantir um bom serviço. Um equipamento deve ter 6 anos de garantia e o comprovativo de certificação de qualidade, que mostra que passou por testes à sua resistência a condições climáticas e de uso adversas.

Para saber quais os equipamento e produtos certificados consulte o site do Programa Água Quente Solar.

publicado por adm às 13:08




[Imagem: 1366 Technologies]

Pesquisadores do MIT conseguiram aumentar a eficiência das células solares policristalinas em 27%. A melhoria é tão significativa que os cientistas já receberam um aporte de recursos privados para tentar passar o processo da escala de laboratório para a escala industrial.

Eficiência das células solares

As células solares fotovoltaicas tradicionais - e as mais eficientes disponíveis no mercado - são feitas de silício monocristalino. Este é o mesmo material utilizado para a fabricação dos chips de computador. Seu processo produtivo exige salas limpas e tecnologia de última geração, o que as torna caras.

O que a equipe do professor Emanuel Sachs fez foi aumentar a eficiência das células fotovoltaicas policristalinas, muito mais simples de se fabricar e, portanto, muito mais baratas. Só que, até agora, elas não eram tão eficientes.

O ganho de 27% coloca a eficiência das células solares policristalinas no mesmo nível das monocristalinas, ambas passando a ser capazes de converter cerca de 19,5% da luz solar em eletricidade.

Aprisionando a luz

Foram três inovações básicas incorporadas às células policristalinas. A primeira consiste em uma técnica para se depositar uma textura sobre a superfície das células solares que faz com que o silício absorva mais luz.

A textura rugosa inclina os raios de luz quando eles entram na célula solar. Assim, ao invés de bater no fundo da célula e se refletirem de volta, os raios de luz fazem um caminho muito mais irregular, "rebatendo" várias vezes antes de escapar e gerando mais energia.

Nanofios de prata

A segunda inovação inclui a utilização de nanofios de prata para capturar a energia elétrica gerada pelo silício. Ainda que a prata seja um metal muito caro, os nanofios têm apenas um quinto das dimensões dos fios hoje utilizados, além de apresentarem ganhos significativos de condutividade.

Com fios de prata muito mais finos, o custo de fabricação como um todo é reduzido. Como benefício adicional, a menor espessura dos fios significa que uma menor quantidade de luz será bloqueada por eles, deixando que mais fótons cheguem ao silício para gerar energia.

Condutores espelhados

A última inovação também está relacionada à condução da energia gerada, afetando aqueles condutores achatados que coletam a eletricidade de cada célula solar individual. Na nova célula, elas são ligadas diretamente aos nanofios de prata.


Essas barras ocupam grandes áreas nas células, impedindo a chegada dos fótons ao silício. A solução foi fabricar esses condutores planos de forma que sua superfície seja espelhada. O efeito é similar ao alcançado pela textura rugosa.

Célula solar mais barata

Embora as três inovações incorporem novos elementos de custos, os ganhos resultantes são tão grandes que o resultado final é uma célula solar mais barata e mais eficiente.

Hoje as células solares fotovoltaicas tradicionais custam ao redor de US$2,10 por watt gerado. Quando fabricadas em escala industrial, as primeiras gerações destas novas células policristalinas deverão custar US$1,65 por watt gerado.

Melhoramentos adicionais já planejados, segundo o Dr. Sachs, e ganhos de escala, poderão fazer esse custo cair para US$1,30/watt a curto prazo. Para efeito de comparação, o custo do watt gerado pelo carvão é de US$1,00.

O Dr. Sachs afirma que novos revestimentos antirreflexivos deverão fazer com que as células solares policristalinas batam o custo do carvão por volta de 2012.

Para comercializar as novas células solares policristalinas de alto rendimento, os pesquisadores criaram a empresa 1366 Technologies.

Redação do Site Inovação Tecnológica

publicado por adm às 13:02



Eu te pergunto, existe coisa mais gostosa do que um bom banho quente no fim do dia stressante? Não existe não é. Agora você imagine um piscina com água quente até a noite e sem gastar nada de eletricidade. Gostou da idéia? Pois é ela existe.


Até pouco tempo atrás nós nunca tínhamos imaginado um aquecedor solar para piscina que fosse tão fácil de fazer quanto pegar doce de criança. O material é simples e é encontrado em qualquer loja de ferragens. A forma de aquecer a piscina é um simples plástico preto que fica encostado na água da piscina, onde o plástico preto absorve a energia solar e passa para a água.


O projecto (se é que pode ser considerado um projeto), pois nem há dificuldades de construir, fica muito fácil aplicar esta técnica em hotéis, escolas, azilos e onde mais seja necessário aquecer água. Acredito que possa ser adaptado em caixas de água também, mas a melhor forma mesmo que aquecer para tomar banho é o projeto do Aquecedor Solar Caseiro, que pode ser baixado também por Aqui.
Essa técnica e muitos outros projetos utilizando a Energia Solar podem ser encontrados na Sociedade do Sol que promove o incentivo da Energia Solar, e isso tudo de graça.

In: dicasverdes.com

publicado por adm às 12:54

 

 

A Sharp lançou algum tempo atrás um celular com painel solar, mas foram poucas unidades produzidas como teste lá no Japão. E como a demanda pelo celular foi grande, a Sharp resolveu produzir em massa o celular que utiliza energia renovável.

 

 

 

 

A empresa anunciou que seu celular com painel solar estará disponível no mercado chinês a partir de Fevereiro de 2010, e será o primeiro telefone celular movido a energia solar produzido pela Sharp para o mercado exterior. O Sharp Solar Powered terá dois modelos.

Os modelos SH6220C e SH6228C terão dela de LCD com maior eficiência energética e com display de alta visibilidade à luz do dia. Além disso, o telefone contará com uma grande tela de LCD de 2,9-polegadas e uma câmera de 5MP autofoco, além disso, os painéis solares do telefone irão fornecer cerca de um minuto de conversação e de 2 horas de espera para cada 10 minutos no sol, ou seja energia limpa e grátis para falarmos a vontade. Quando for trocar de celular, pense nele ;D

Via > Ecofriend

publicado por adm às 12:36

01 de Abril de 2010

A empresa suíça BKW revelou planos para construir um submarino de 20 a 30 metros de comprimento que vai usar energia solar. O barco, que será usado como uma atração turística, o Windows 70 centímetros de largura para ver o mar.

O projeto chamado Projeto Goldfish será capaz de transportar até 30 passageiros e uma equipe de 3 pessoas, a uma profundidade de 300 metros no Lago Thun. Como irá operar sob a água, parecia inútil para a equipe colocar os painéis solares, assim que recarregar em uma plataforma flutuante com 300 m2 de painéis solares, com capacidade para gerar até 30 kW de energia solar.

Quando necessário, a plataforma irá se mover através de GPS solar para estar no topo do submarino para ligar e recarga. Uma balsa também o uso de energia solar será responsável pelo transporte de passageiros desde o litoral até o submarino.

Após um estudo exaustivo realizado, BKW está formando um time de investidores para realizar o projecto em 2012.

publicado por adm às 23:45

SolFocus, cuja tecnologia concentra-se 500 vezes a luz solar normal em pequenos super-eficiente material solar, acaba de lançar um novo módulo que dizem que tem a maior densidade de energia e capturar qualquer sistema fotovoltaico disponíveis até hoje.

Não tenho certeza se isso é completamente verdade, mas o novo módulo (1100S) é impressionante. O módulo tem uma eficiência de 25%, muito melhor do que filmes finos, e comparável com instalações tradicionais PV.

O módulo solar é projetado para projectos de média dimensão. Infelizmente, não é tão fácil de implementar esses módulos nas casas que eles precisam para controlar o sol com muita precisão para que espaços amplos são necessários para colocar e as máquinas que controlam o sol.

Mas as empresas provavelmente vai adorar. Em zonas quentes, a energia solar produz exatamente quando isso for necessário, quando o ar condicionado está funcionando no máximo.

Acho SolFocus é um passo à frente na corrida para criar energia barata a partir do sol, em comparação com torres solares de película fina ou solar.

publicado por adm às 00:27

pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links