13 de Setembro de 2012

 A afirmação foi feita nesta  terça-feira (11) pelo vice-ministro da Energia, que está confiante em obter o financiamento, que pode chegar a nove bilhões de dólares.


“O nosso objetivo é termos 42 % da nossa produção energética proveniente de fontes renováveis de energia até 2020, dos quais 14 % de energia solar”, disse Mohammed Zniber por ocasião de uma conferência internacional sobre energia solar, em Marrakech.


“Estamos certos que existe um grande número de investidores interessados e encontraremos os financiamentos para os projetos. Estamos muito confiantes”, afirmou. O plano aponta para uma produção total de dois mil megawatts em 2020. Hoje, Marrocos só tem um complexo híbrido, – solar e gás – em Ain Beni Mathar, no Nordeste.


Como ponto de partida para o seu projeto, o país iniciou no fim da primavera a construção do primeiro parque, em Ouarzazate, no sul, cuja central constituirá a maior instalação termo-solar do mundo. Essa central deve estar feita até 2015 e terá uma capacidade de 500 megawatts.
Além do sol, Marrocos aposta também na energia eólica, devido à disponibilidade de vento.


Ao contrário dos vizinhos, o país não dispõe de reservas significativas de hidrocarbonetos e gasta anualmente vários bilhões de dólares na importação de petróleo e depende da Espanha, quando ocorrem picos de consumo de eletricidade.


Presente em Marrakech, o diretor do ramo das energias renováveis na Agência Internacional de Energia (AIE), Paolo Frankl, qualificou Marrocos de exemplo a seguir.
Realizada sob a égide da AIE, a conferência “Solar Paces” reuniu hoje mais de mil participantes, entre pesquisadores, engenheiros, responsáveis políticos e investidores de 40 nacionalidades.

fonte:http://www.ebc.com.br/

publicado por adm às 22:52

pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links