01 de Novembro de 2011

A Grã-Bretanha planeja reduzir os subsídios estatais para esquemas de paineis solares de até 50 quilowatts (kW) e impor padrões mínimos de eficiência energética em edificações aplicando tarifas feed-in (FITs) solares, disse o Ministério da Energia nesta segunda-feira.

“Os custos decrescentes da solar significam que não temos opção a não ser agir para que fiquemos dentro do orçamento e não ameacemos a viabilidade de todo o esquema de FITs”, afirmou o ministro da energia Greg Barker em uma declaração escrita ao parlamento nesta segunda-feira.

Propriedades que têm paineis solares com uma capacidade instalada de até 4 kW terão as taxas reduzidas de US$ 0,69 por quilowatt-hora (kWh) para US$ 0,34, enquanto tarifas para instalações entre 4-10 kW e 10-50kW terão uma redução de 53-55%.

Projetos que começam em ou depois de dezembro de 2012 receberão as tarifas atuais até 1º de abril de 2012, mas as novas tarifas serão aplicadas a partir de então, declarou o governo.

A Grã-Bretanha introduziu os subsídios estatais para grandes projetos de energia renovável em abril do último ano para estimular o crescimento de novas tecnologias verdes até que elas atingissem uma escala comercial.

O governo já havia feito uma rápida revisão do subsídio estatal para usinas solares no início deste ano, cortando as taxas para os esquemas maiores em 40-70% a partir de 1º de agosto, o que causou um protesto entre os desenvolvedores de usinas solares.

 Barker disse que os custos médios de uma instalação de paineis solares domésticos caíram ao menos 30% desde o começo do esquema em abril de 2010 para cerca de US$ 14,5 mil e que se o governo deixasse as tarifas atuais inalteradas, os consumidores pagariam cerca de US$ 1,5 bilhão por ano por FITs solares.

“Minha prioridade é colocar a indústria solar em uma base firme para que ela possa continuar a ser uma parte exitosa e próspera da economia verde, e assim não ser vítima de altos e baixos”, afirmou ele.

As propostas também incluem a imposição de um padrão mínimo de eficiência energética em propriedades a partir de abril 2012.

Edificações podem ter que atingir no mínimo o nível C de Certificado de Desempenho Energético ou participar do programa governamental Acordo Verde para instalar medidas de eficiência como isolamento de telhados.

As propostas estão sujeitas a um período de consulta.

fonte:http://primeiraedicao.com.br/n

publicado por adm às 10:46

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.


pesquisar
 
arquivos
2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


links